(12) 3937-5388 / (12) 98895-1591 Pq. Industrial | (12) 3911-6269 / (12) 98857-1074 Vila Ema | ATENDIMENTO 24H
Saúde felina

Cuide de seu bichinho com o microchip para cães e gatos

 

Mas o que é um microchip?

 

O Microchip é um dispositivo eletrônico, do tamanho de um grão de arroz, implantado sob a pele do animal. A função dele é armazenar um código numérico único com o qual o pet vai ser identificado em diferentes situações. É composto por duas partes: o microchip e uma cápsula de vidro biocompatível, que não causa nenhuma alergia nos bichinhos.

 

Os microchips são uma opção menos dolorosa e mais eficiente aos antigos métodos de monitoramento e identificação de cães. As coleiras, tão famosas, podem ser perdidas e as tatuagens causam uma dor desnecessária. Além de dificultar a identificação de animais perdidos, já que estará arredio demais para que um estranho fique procurando uma marca.

 

Não é algo tão novo no mercado. Animais silvestres são micro chipados quando resgatados. Mas a possibilidade de poder manter as informações sobre os pets em uma rede de dados tem deixado muitos tutores mais tranquilos.

 

Se os donos dos pets são do tipo que adoram viajar e levar seus bichinhos pelo mundo, já ficam avisados: a microchipagem é obrigatória na Europa e Japão.

 

 

Para que serve essa tecnologia nos pets?

 

O microchip permite que o pet seja não só identificado, mas que tenha registrado todas as informações sobre ele: nome, tutor, vacinas, doenças. Impossível de ser falsificado, é a certeza que o tutor tem de que todo o histórico do animal não se perderá.

 

A identificação eletrônica diminui as taxas de abandono de animais. A lei brasileira prevê sanções pesadas para quem maltratar ou abandonar animais de estimação. Em caso de abandono e maus tratos, fica fácil a identificação dos responsáveis legais do pet.

 

 

 

 

Como é o procedimento?

 

O primeiro passo é procurar uma clínica veterinária da sua confiança. Saber que o lugar escolhido para fazer esse procedimento tem condições de atender seu bichinho já é motivo de tranquilidade.

Alguns outros lugares até colocam, mas os chips podem não ter a qualidade esperada e os procedimentos podem não ser os adequados.

 

Não há necessidade de uma intervenção cirúrgica ou anestesia para a implantar o chip – o procedimento é indolor e feito em segundos. Utiliza-se uma seringa parecida com a de vacina, porém com uma agulha mais grossa, inserindo o microchip no pescoço do animal.

 

E não só gatos e cães que podem receber esse tipo de identificação: bovinos, equinos, aves, peixes, roedores também podem receber esse tipo de identificação.

 

 

Por que fazer?

 

Os animais podem ser micro chipados já filhotes, o que garante ao tutor a certeza de que todas as informações sobre seu pet será armazenada. Caso o bichinho fuja, a identificação e contato com os donos fica muito mais fácil. Isso porque é impossível o animal perder o microchip no caminho.

Não tem prazo de validade, não precisam de fonte de energia (não tem baterias), não precisam de manutenção e ficam imperceptíveis ao tato. Só vantagens para seu pet.

 

Os microchips para cães e gatos ainda não possuem um sistema de geolocalização. Então plaquinhas de identificação e GPS ainda não caíram totalmente em desuso.

 

Consulte o médico veterinário de seu pet e converse sobre a microchipagem. Cuidar é amar.

 

 

 

Fique por dentro das dicas sobre o mundo incrível dos animais. Siga-nos nas redes sociais

https://www.facebook.com/clinicacarinhodebicho/

Instagram: @carinhodebichohospital